Tchau, se cuida.

12:20:00 Iandê Albuquerque 1 Comments


Eu poderia ter ficado, sabe? Mas seria injusto te levar a algum lugar que eu não conseguiria chegar ou seguir com você pra um destino que eu desistiria de ir no meio do caminho. Eu poderia ter te ligado, te contado como foi bom nossas noites juntos e dizer que tudo isso estava chegando a um fim, que toda essa voz trêmula era, na verdade, uma despedida. Eu poderia ter batido na tua porta e ter dito que finalmente consegui sair da tua vida pela porta dos fundos e poderia te explicar o quanto tudo isso te faria se sentir melhor. Eu poderia ter continuado, ter segurado com força as tuas mãos, ter te dito que jamais existiria um fim entre nós dois. Poderia ter te feito acreditar que seria eu, ter depositado toda confiança em você e ter recebido toda a tua entrega, até que, por fim, poderia ter te deixado no chão procurando qual direção seguir e tentando entender como eu me perdi de você.


Eu poderia ter aceitado ir na casa dos seus pais, jantar com a sua família, conhecer seus primos e assistir a programação de domingo sem se sentir entediado, ao invés de ter desistido no meio do caminho e ter inventado que estava indisposto pra não te machucar. Eu poderia ter mandado algum desconhecido te entregar flores e chocolates em formato de coração com um bilhete te chamando de amor e jurando entregar toda minha vida pra você. Poderia ter sorrido pra você enquanto queria encontrar um só jeito que não te machucasse com a minha saída. Poderia desistir de desistir de você e continuar te levando pra novos lugares, te apresentando pros meus amigos como a minha mais nova paixão e ouvindo os meus pais elogiarem o teu sorriso, teus olhos e o teu jeito de se comportar pra vida e se dedicar ao amor. Poderia ter feito pastel de forno pra você, ter cozinhado a melhor macarronada que você já comeu na vida, ter levado comida na cama em um dia desses que você dormisse aqui e acordasse com dor nas costas porque eu insistia eu  me jogar por cima de você, poderia responder os pedidos do seu pai e realizar os desejos da sua mãe de cuidar bem de você, te dar carona até o trabalho e olhar pelo retrovisor do carro como você sonhava com a gente e poderia ter sonhado junto com você também. Poderia te levar comigo, aqui dentro, te colocar pra dormir em mim e te acordar só pra falar do nosso amor. 
Poderia ter te enchido de abraços, ter te transbordado de sinceros beijos, ter te deixado abarrotada de mim até que por fim, te dissesse que seria assim, pra sempre. Poderia te prometer milhões de coisas, falar nos finais das ligações e de todas as despedidas, aquela frase clichê que sempre te alivia, e ter te contado sobre como a saudade reagiria em mim ao soltar as tuas mãos. 

Poderia ter cuidado de você, te fazer entender sem precisar dizer uma palavra que era amor o que havia entre nós. Poderia ter aceitado teu rosto em meu peito, ter acariciado as tuas bochechas e ter  feito você dormir em meus braços num filme qualquer. Poderia te cobrir quando teus pés saíssem do cobertor,  ter deixado meus braços pra te servir como travesseiro, ter colocado teu corpo junto ao meu e ter sorrido te desejando que ficasse comigo pra sempre, em alma e coração. Eu poderia ter aceitado viajar com você pra Buenos Aires, te levar pra passar um final de semana no litoral, ter respondido tuas mensagens com textos longos ao invés de carinhas com vergonha enquanto encontrava a coragem pra te dizer que eu não queria mais continuar porque o meu relógio estava atrasado se comparado ao teu e os meus ponteiros estavam soltos e desorientados demais. Eu poderia te responder quando você me convidou pra dormir aí, ao invés de desconectar e no outro dia, dizer que fiquei sem internet e nem tive como te responder.


Eu poderia ter arrumado meu quarto e organizado a minha vida todas as vezes que você passasse por aqui, trocaria os lençóis velhos pelos que eu comprei  na semana passado pra que, em mim, você se sentisse melhor. Poderia ter te acolhido de vez, ter te falado das minhas lembranças e ter dito que você se tornaria a melhor delas. Poderia ter saído mais cedo, ter te dado um beijo na testa e ter rezado pra que a tua alma sentisse o afeto que tenho por você.  Poderia ter escrito um bilhete em um pedaço de papel rasgado da última folha da minha agenda te dizendo que tinham sanduíches prontos, um copo de beijos ao mel e um amor quente saindo do meu peito pra você devorar sem receito algum. Poderia ter preparado surpresas, um discurso bonito no teu aniversário, ter feito você chorar de amor, ter te perguntando se cê leu o horóscopo do dia e ter de dito que a combinação dos signos nunca esteve tão certa sobre nós. Poderia ter feito você se sentir única e ter me visto como uma grande possibilidade pra te fazer  feliz outra vez. 

Eu só espero que você se entregue em outro ombro e que encontre conforto suficiente pra dormir e ficar. Espero que se sinta completa em um outro peito e imune a todos os amores mutiladosEspero que você receba, nas suas próximas segundas-feiras mensagens te agradecendo pelo final de semana empolgante! Que nas suas viagens, você esteja acompanhada por alguém que ache graça nos quartos apertados do Hotel, que não desconte a raiva em você se o pneu do carro furar ou se o voo atrasar, que aproveite cada segundo ao seu lado e que ao invés de chiliques, te convide pra tomar um sorvete enquanto as coisas se consertam. Espero que você encontre alguém que te faça sentir a maciez de um banco duro ao te dar as coxas como acento e que te ocupe ao ponto de você nem perceber que fila do banco acabou e já chegou a sua vez. Espero que você olhe pro lado e enxergue alguém capaz de ser pra você, alguém que te ligue pra te dizer que quer te ver quando você sair do trabalho, alguém capaz de encontrar as tarraxas dos seus brincos, de pesquisar os melhores preços em restaurantes mais próximos e saber, exatamente, até onde ir pra te fazer feliz e onde parar pra não te roubar o sorriso do rosto. Espero que você, no próximo inverno, esteja com alguém que não desistirá de jantar com você, que não poupará palavras pra te dizer o quanto o amor vale a pena e que não pensará duas vezes em parar pra comprar chocolates pra você no meio do caminho pra sua casa. Alguém que entenda a diferença entre ''apenas falar em saudade'' e ''correr ao teu encontro''.   Não adianta forçar,  eu não devo te aceitar por carência muito menos posso te querer só porque você já decidiu por você.  Por mais que os meus amigos digam que eu vivo jogando fora as oportunidades, por mais que seus pais perguntem por mim e você tenha que dizer com tamanha incerteza que eu devo estar bem, por mais que alguém pergunte sobre nós e a gente tenha que dizer que acabou antes mesmo de começar, só a gente entende porquê entre tantos olhares, sorrisos, abraços e beijos molhados, a gente preferiu ficar no aperto de mãos e um ''tchau, se cuida''.

Leia também:

1 Comentários:

Anônimo disse...

''Por mais que os meus amigos digam que eu vivo jogando fora as oportunidades, por mais que seus pais perguntem por mim e você tenha que dizer com tamanha incerteza que eu devo estar bem, por mais que alguém pergunte sobre nós e a gente tenha que dizer que acabou antes mesmo de começar, só a gente entende porquê entre tantos olhares, sorrisos, abraços e beijos molhados, a gente preferiu ficar no aperto de mãos e um ''tchau, se cuida''.''

:'(