Acabou, menina.

19:13:00 Iandê Albuquerque 2 Comments



Acabou, menina.

Acabou e só você ainda insiste em não acreditar. Eu sei dos teus choros, gritos e brigas. Sei da tua vontade pra que desse certo, sei do teu esforço em continuar e fazer com que tudo se resolvesse. Eu conheço a tua luta, menina. Mas acabou no momento em que você respirou fundo e decidiu acolher tua dor com o silêncio. 
Ela não te arranca mais sorrisos, não toca as tuas mãos como antes e você já não enxerga aquele brilho nos olhos que te recebia. Já deu, menina. Segue seus passos e desprende do peso que já não alimenta mais o teu coração. 

Acabou desde quando ele te olhou com desprezo e te mandou sair da vida dele, quando ele abriu o peito e te expulsou sem nem ouvir o que você tinha pra dizer. Acabou quando doeu em você e ele não se importou com isso. Cê sabe que quando existe amor, o outro sempre sabe  e sente quando machuca a gente. Acabou quando ele foi insensível com você ao ponto de não perceber isso. Quando você chorou porque as coisas estavam difíceis de se acertar e ele não te amparou, quando ele disse pra você se virar sozinha porque ele tinha uma festa pra aproveitar com os amigos. Acabou quando o abraço que ele te deu não serviu como refugio, estava mais pra campo de guerra e você sabia que ali não era mais o teu lugar. 

Olha bem pra você, menina. Não existe um pedaço teu nesta relação. Isso acabou quando os teus pequenos pedidos passaram a ser ignorados, e os teus mínimos defeitos estavam sendo tratados com frieza. Cê sabe que o amor precisa ter doação de ambas as partes, precisa de conversa, de presença, de equilíbrio dos dois lados, e naquela noite de desespero em que só você se preocupou, acabou.

Acabou menina, e mesmo que o teu coração ainda tente sussurrar o nome dele, tua mente em sã consciência sabe que literalmente chegou ao fim. 
Acabou quando você começou a duvidar do amor que ele dizia sentir por você, porque todas as atitudes dele só te feriam e nada mais te curava. Acabou quando você decidiu parar de correr atrás e também seguir os seus passos. Você tropeçou várias vezes nas lembranças que ele te deixou no meio caminho, mas acabou quando você não voltou atrás, quando seguiu de cabeça erguida e peito surrado, quando aceitou que tudo isso, um dia, iria passar e quando passasse, você iria rir de tudo.

Acabou quando você olhou pra ele, sorriu e balançou a cabeça dando um sinal de negação. Quando você enxergou que ele escolheu te perder da pior forma, e que tudo isso não te fez perder absolutamente nada porque quem se livra de quem não mais acrescenta, não perde, ganha!

Leia também: