Desisti de você pra não desistir de mim.

21:32:00 Iandê Albuquerque 1 Comments



Eu corria atrás, até que um dia deixei de correr, fiquei na minha. E então você veio falar comigo: ''e ai, sumida?'' Foi nesse momento que eu percebi o quão idiota você foi comigo, o quão bundão você foi com o meu sentimento, e o quão pequeno você foi por me perceber só quando eu não estava mais ai, porque enquanto eu estava se importando você pouco se interessava.

Você me pedia desculpas, eu desculpava. Dizia que não iria fazer mais isso, eu acreditava. Falava em amor e eu ficava. Dizia que iria ficar tudo bem, mas sempre fazia por onde ficasse tudo mal. Você falava que não tinha feito de propósito, mas se reparasse bem, você sempre fez o que queria e depois falava que a culpa era minha, como se eu merecesse toda a merda que você chamava de amor. Você prometia pra mim que não iria errar outra vez, mas não durava muito tempo, lá estava você me machucando de novo. Você me fazia acreditar que era amor, enquanto a realidade me passava na cara que era abuso. Eu não queria acreditar, até que um dia meu coração deu um estalo e eu acordei.

Você me enviava ''eu te amo'' e eu lia ''quero te machucar de novo'', por mais trágico que isso possa parecer, eu sei bem que se hoje eu te enxergo assim, se hoje eu te vejo como uma ameaça e não como uma proteção, se eu te enxergo como uma tempestade e não como calmaria, é porque um dia eu me entreguei pra você e você não enxergou isso, você não cuidou disso, não valorizou isso.


Existem mais de 7 bilhões de pessoas no mundo e eu achava que você merecia o meu tempo, a minha vida, o meu amor. Que idiotice minha! O problema era que eu ainda respondia as suas mensagens, atendia as suas ligações, te ouvia e conversava contigo, quando eu deveria sumir e te tirar completamente da minha vida. De mim você não vai ter mais nada, meu bem. Muito menos aquela disposição, aquela confiança, aquele interesse e aquela vontade que eu tinha de fazer valer a pena. Às vezes é preciso ceder pro relacionamento dar certo, meu bem. E não tinha como a gente dar certo se só eu cedia, enquanto você construía um muro alto entre a gente. 

Eu até acho que quem realmente ama se importa, procura, corre atrás, aparece, se interessa. Mas dizem que quem realmente ama não desiste nunca, e nisso eu discordo. Quem ama também desiste, e sabe por quê? Desiste porque aquele amor já virou abuso, porque não faz mais bem, não soma, só machuca, só dói. Cansa se importar por alguém que não está nem aí pra você, cansa procurar por alguém que nunca está disponível, correr atrás de alguém que nunca está na mesma direção, aparecer pra alguém que sempre some, se interessar por alguém que nunca está tão interessado. Quem ama desiste pra não perder o amor por si mesmo. Foi isso que fiz, meu bem. Desisti de você pra não desistir de mim. 

Fotografia: Bernardo Moreira

Leia também:

1 Comentários:

Unknown disse...

Uauuuuuuu... olha eu descrita aí... Amo seus textos, e não os paro de ler. =D muito obrigada!!!