Nem tudo que vai embora é azar, às vezes pode ser uma sorte grande, meu bem!

21:59:00 Iandê Albuquerque 2 Comments


Eu revirava o seu perfil só pra saber por onde você andava, se já tinha me esquecido ou se já tinha conhecido outra pessoa. Eu vasculhava as suas fotos, procurava por algum comentário que me dissesse algo. Apesar de todas as declarações que você me fazia, eu sabia que uma hora você encontraria alguém. Você sempre procurava uma nova pessoa enquanto dizia pra mim que ainda me amava. Eu nunca entendi esse seu jeito de amar, esse teu jeito de falar de amor pra me convencer de que você não me esqueceu, quando na verdade, só queria me iludir pra que eu acreditasse nas suas mentiras enquanto você aproveitava a vida sem mim por aí. Eu te via saindo, eu ficava observando as suas últimas fotos e você não parecia triste por sentir a minha falta. Parecia tudo tão tranquilo pra você, sorriso largo, copo de vodka na mão, amigos que você nunca me apresentou. Tudo doía, sabe? Doeu sentir falta de você e ao mesmo tempo saber que eu não deveria sentir. Cê foi o cara que eu confiei, me entreguei e tive coragem pra ser eu mesma e doeu perceber que eu não era tão importante assim pra você quanto eu achava que era. Doeu ver você esquecendo tudo que vivemos tão rápido, jogando tudo pro alto e sequer ter demonstrado que sentia minha falta. Doeu ver você vivendo sua vida normalmente, como se em nenhuma parte do teu dia me coubesse mais. Eu via você online, tinha vontade de falar mas deixava pra lá. Cê não sabe quantas vezes eu quis te perguntar sobre nós, quantas vezes eu senti tua falta e não te procurei, quantas vezes eu senti a saudade apertando o peito, o nó subindo a garganta e a barriga marcando zero graus. Você não tem noção o que a tua falta me causou e o tanto de espaço que você deixou pra preencher desde que foi embora. Mas todas as vezes que eu pensava em te procurar, eu me questionava se realmente valeria a pena. Toda vez que sentia vontade de te mandar uma mensagem, eu me perguntava se eu queria mesmo ficar mais uma vez pra depois, ser deixada de lado e talvez, nem receber as suas respostas. Toda vez que eu pensava em te ligar, eu me questionava se eu queria mesmo me humilhar de novo. Toda vez que eu pensava em voltar pra você e acreditar em todo aquele amor que você dizia sentir por mim, eu pensava comigo mesma se valeria a pena aceitar tão pouco, me adiar por nada, me entregar por inteira por alguém que sequer entende sobre metades. Foi aí que eu passei a entender que você não foi embora, cê me fez um favor. E que eu não te perdi, eu só comecei a ganhar.

Leia também:

2 Comentários:

Ilaise Francelino disse...

Sempre escrevendo pra mim. ❤️

didatica disse...

Eu lendo seus textos, parecem q foram escritos pra mim de tanto q se encaixam comigo. Parabéns pelos belos textos! 😍