Era só você se permitir.

21:00:00 Iandê Albuquerque 0 Comments


Estava aqui pensando no quanto eu te quis, menina. Eu queria muito poder te ligar no meio da madrugada, te dizer que a saudade bateu aqui na porta e que eu precisava te ver. Eu queria poder te ligar quando você estivesse gripado, me preocupar com a tua doença, queria poder ficar junto de você não somente nos momentos em que você precisasse de mim, mas também, quando você pensasse que não precisaria. Queria poder te provar que o teu dia comigo, seria sempre melhor, e que por mais que você tivesse enfrentado problemas no trabalho, eu te traria a felicidade de volta e colocaria ao menos, um sorriso no teu rosto. Era só você deixar.

Eu estava aqui pensando no quanto eu tentei, sabe? Eu tentei me aproximar de você e mesmo cansado tentei correr atrás. Eu queria muito poder te enviar uma mensagem, deixar de olhar a janela do WhatsApp a cada dez minutos só pra saber se você está mesmo online e te mandar um: ''passa aqui em casa pra gente assistir um filme''. Mas eu já nem tenho certeza de que você me responderia com um ''sim''. 


Eu queria poder bater na tua porta sem hora marcada, queria ter a certeza de que eu seria bem vindo e que você me permitiria entrar pra conhecer não somente os cômodos da tua casa, mas os cantos do teu corpo. Não somente a decoração do teu apê, mas tudo aquilo que decora a tua alma e monta a tua personalidade. Era só você se permitir.

Eu queria que você se abrisse pra mim, sabe? Tivesse coragem de uma vez por todas de se jogar em meus braços, de esquecer o teu passado e acreditar em mim. Acreditar que eu seria capaz de fazer diferente. Que eu não te faria mal como alguém, algum dia, te fez. 

Eu queria que você escancarasse a tua vida, menina. Sem receio, sem medo. Queria conhecer, um por um, os seus defeitos e apresentá-los aos meus. Queria bater um papo com o que te traz medo, conhecer as tuas fraquezas e ter a segurança de te mostrar que por trás de toda carne, existe muita fraqueza em mim também.

Eu quero te dizer, menina, que queria muito poder ser alguém pra ocupar o lado esquerdo da tua cama e do teu peito, alguém pra te acompanhar nas viagens, planos, e nos seus tropeços. 
Eu queria poder conhecer o teu inteiro e assim, te transbordar com o meu. Eu queria tanta coisa, menina, cê nem imagina. Mas a gente não pode fazer o outro enxergar o quanto a gente está disposto a fazer bem, se o receio é justamente de se envolver e se machucar de novo.

Eu te entendo e espero que você se cure desse alguém que não foi capaz de te fazer bem. E entenda, principalmente, que nem todo mundo é incapaz de enxergar e sentir o amor. Era só você se permitir. 

Leia também:

0 Comentários: