Série: Ok, também te amo. Capítulo 6: Se te machuca, não vale a pena.

11:30:00 Iandê Albuquerque 1 Comments


Fico me perguntando: o que diabos eu tinha na cabeça pra permitir que alguém entrasse na minha vida quando na verdade, sequer organizei a bagunça sentimental que uma outra pessoa me causou?

O Rodrigo me ligou numa terça-feira cinza, não sei dizer o que senti exatamente quando vi o número dele na tela do meu celular, mas posso dizer com toda certeza que não era saudade. Tudo o que eu queria era seguir em frente, e se tem uma coisa que eu aprendi é que, mesmo que você ame alguém pra caralho, mesmo que você tenha vontade de ficar com essa pessoa e tentar corrigir tudo o que deu errado, mesmo que você queira permanecer e tentar outra vez, se te tira do sério, se te machuca mais que te traz paz, se só te perturba e te distancia de você mesmo, não vale a pena. Não importa o quanto você ame alguém e queira estar com aquela pessoa, às vezes você precisa entender que o teu equilíbrio emocional vale mais, a tua vida tem mais valor, sabe? 

Eu tinha enfiado na minha cabeça que a minha vida era melhor sem o Rodrigo, por mais que eu quisesse ficar e esse querer me torturasse de uma maneira que eu não conseguia entender porque precisava ser assim. Eu só sei que, por mais que doesse, eu tinha que deixar doer. Eu só não imaginava que iria ser tão complicado. 

Foi difícil ouvir o Rodrigo dizer que ainda me amava e me pedir outra vez, porque por mais que eu soubesse que dar uma nova chance para alguém que não está disposto a mudar e fazer melhor, é perder tempo. E nada me tira mais do sério que a sensação de estar perdendo o meu tempo e jogando um pedaço da minha vida no lixo.  

O Rodrigo me pediu pra pensar um pouco mais sobre o nosso fim, fez toda aquela cena típica de filme de romance quando o cara fode tudo e pensa que falar de amor vai curar todos os seus machucados. O Rodrigo fez questão de me lembrar de todos os melhores momentos que passamos juntos, e os piores ele disse que foram só deslizes, que não iriam acontecer novamente. Me pediu confiança, e eu lembrei de todas as chances que dei e só serviram pra me confundir e desconfiar ainda mais do nosso amor. 



Ele seguiu dizendo que queria me ver, que precisava me ver porque não suportava mais tentar se envolver com outras pessoas e lembrar de mim. Até chorou dizendo que eu não desligasse a ligação. Mas eu precisei desligar, porque percebi que mais uma vez ele estava me confundindo e me fazendo pensar na possibilidade de voltar. 

Antes de desligar a ligação, interrompi a encenação dele dizendo: - Rodrigo, eu tenho compromisso hoje com uma pessoa que conheci, não dá mais!

O silêncio ecoou na ligação. Só ouvi uns suspiros e uma voz tremula com um tom de lágrima me dizer: - não acredito que você fez isso. 

Talvez naquele momento a ficha dele tenha caído e ele tenha se dado conta de que estava me perdendo, mesmo que dentro de mim ainda sentisse um pouco de vontade de ficar. O lado trouxa insistia em pensar na possibilidade de voltar, mas eu precisava acreditar que ligar o foda-se seria bem melhor.

Desliguei.

Continua... o próximo capitulo sairá no dia 12 de Outubro.

Leia também:

1 Comentários: