Até onde vale a pena seguir o coração?

13:02:00 Iandê Albuquerque 1 Comments



Esses dias eu ouvi um casal brigando na rua, lembro que ela chorava enquanto tentava dizer: ''você só faz merda comigo'', aparentemente eles estavam acabando. Não sei exatamente o que ele fez, não sei o que aconteceu, só me recordo de ter ouvido ele dizer pra ela: ''por favor, não desiste da gente, para de ligar pro que suas amigas falam, segue seu coração''. 

E essa frase: ''SEGUE SEU CORAÇÃO'' me incomodou um pouco, sabe? Eu sempre achei que seguir o coração fosse o melhor caminho, e de fato, às vezes é. Só que todas às vezes em que a minha intuição dizia que iria dar em merda e a minha racionalidade me pedia pra cair fora, e mesmo assim eu insistia em seguir o que o meu coração dizia, eu só me fodia. Até aprender que a gente precisa entender também até onde vale a pena seguir o coração. 

Às vezes tudo que a gente precisa é parar pra enxergar o que exatamente merecemos. E ninguém merece ser escanteado e ainda assim, seguir o coração porque ele te diz que vai ficar tudo bem. Ninguém merece ser iludido, traído, machucado e ainda assim continuar ao lado de alguém só porque o teu coração te diz que vai ser melhor pra você. Ninguém merece ser tratado como estepe, ou tapa buraco perfeito por alguém que só tá a fim de preencher uns espaços e alimentar um pouco o ego, e mesmo assim, acreditar que está sendo tratado como merece porque o coração te fez acreditar que isso é tudo que você tem naquele momento, e então, você aceita. 

Se tem algo que eu posso dizer é: siga o seu coração mas só até o momento em que perceber que o outro está disposto a cuidar dele com você. Siga o seu coração só quando ficar claro pra você de que o outro não quer te machucar. Siga o seu coração se houver respeito, fidelidade, confiança, e todas essas coisas que sustentam o amor. Porque você sabe, amar sem reciprocidade não é amar. 

Caso contrário, siga o seu racional, siga a sua intuição, siga a razão. Siga pra bem longe de qualquer pessoa que te mantenha longe de você mesma(o).

Leia também:

1 Comentários:

Realmente a razão sempre nos alerta quanto a ter ou não determinadas atitudes e principalmente permanecer ou não em uma história e nós sempre ficamos nos sentindo em uma encruzilhada. Ou seguir o coração tendo certeza de que vai terminar sofrendo ou seguir a razão e conviver com a dúvida do que poderia ter sido.
Quando seguimos o coração e nos decepcionamos é como se o mundo inteiro não nos abrigasse e não houvesse uma forma de diminuir o abismo em que se vê. É difícil olhar para si mesmo com carinho e se dar o consolo necessário, por si só nos culpamos e a razão nos acusa já que nos avisou. É preciso tempo até conseguirmos ver que de alguma forma valeu cada momento vivido e a intensidade do sentimento também nos ajudou a entender que precisamos ter cuidado com nós mesmos e nos amar antes de dizer que ama alguém.
Quando seguimos a razão é difícil também dizer ao coração "você fez o certo" quando você vê que quem você queria está realizando ao lado de outra o que você pensou que seria a história de vocês.
Então há situações que valem sim ir até o fim e sentir a dor que tiver que sentir, mas por vezes sabemos que não vale a pena nem um milímetro dessa dor e é melhor se recolher, lutar não para ter alguém do lado, mas para se ter em seu lugar e estar bem e não permanente juntando os seus cacos.